Educação corporativa e a transmissão de conhecimento para as filiais

Entenda como a matriz pode prestar uma consultoria interna para as filiais a partir da prática conhecida como educação corporativa

Uma das estratégias geniais que os Estados Unidos promove para continuar desenvolvendo soluções inovadoras é a atração de mentes brilhantes para sua nação. Há diversos incentivos acadêmicos, financeiros e profissionais que motivam gênios a deixarem seu país de origem para migrar para a América do Norte. E não é coincidência que vários Prêmios Nobels foram conquistados por cientistas naturalizados na USA.

Táticas como essas simbolizam a valorização do conhecimento e da inovação. Se observamos o contexto empresarial, veremos que a mesma ideia se aplica. Uma empresa vale não pelos bens materiais que ela armazena, mas pelo potencial de equipe que ela emprega. São os profissionais envolvidos nas atividades que podem ou não torná-la um negócio singular no mercado.

Mas como ter uma equipe diferenciada? Como ter profissionais excepcionais? O ideal é sair por aí a procura de novos colaboradores? Há meios muito mais práticos que se desventurar a procura de um novo Steve Jobs, você pode simplesmente investir na equipe que já atua na sua empresa a partir de uma estratégia muito simples: a Educação corporativa.

Organizações modernas compreendem que incentivar a equipe ao crescimento é muito mais do que apenas investir em planos de cargos ou bonificações, é capacitar e treinar os funcionários que são essenciais para a inovação e o bom funcionamento do negócio.

Mas do que se trata a Educação corporativa? Como utilizá-la na minha empresa?

O que é Educação Corporativa?

A Educação Corporativa é na verdade uma prática que promove a gestão de pessoas a partir de projetos de formação e capacitação dos colaboradores. Esse método, na verdade, caminha lado a lado com a gestão do conhecimento.

É muito mais do que simplesmente um treinamento empresarial ou curso de capacitação do colaborador, a Educação Corporativa é uma forma de projetar coerentemente as competências individuais e organizacionais no contexto mais amplo da empresa.

O objetivo da prática consiste de forma genérica em “institucionalizar uma cultura de aprendizagem contínua, proporcionando a aquisição de novas competências vinculadas às estratégias empresariais” (Quartiero & Cerny, 2005, p.24).

A ideia da Educação Corporativa é evitar ficar na espera que as escolas ou o Governo capacite de forma adequada e necessária os profissionais da sua equipe, é trazer o conhecimento para o local de trabalho, munindo-os com as informações e os treinamentos essenciais para o crescimento da organização.

“As empresas […] ao invés de esperarem que as escolas tornem seus currículos mais relevantes para a realidade empresarial, resolveram percorrer o caminho inverso e trouxeram a escola para dentro da empresa” (Meister, 1999, p. 23).

É importante compreender que a Educação Corporativa é um processo a longo prazo, uma vez que envolve a formação do colaborador e a questão da cultura organizacional.

Para exemplificar melhor esse tipo de modelo educativo oferecido por algumas organizações, é preciso entender que ele abrange várias modalidades de ensino, como por exemplo: cursos técnicos (inglês, informática, etc.), educação básica (ensino fundamental e médio), pós-graduação lato sensu, entre outros.

Educação Corporativa: de onde vem essa ideia e para quem ela se destina?

O ano de 1955 é a data estimada para o início do termo “Educação corporativa” nos Estados Unidos, todavia o conceito já era aplicado anos atrás como sugestões de treinamentos mais estruturados elaboradas em estudos.

No Brasil o conceito começou a ser empregado na década de 90 durante o governo Fernando Collor de Mello. Com a polícia neoliberal surgiu a necessidade de aperfeiçoamento dos colaboradores devido ao aumento da competição entre as empresas.  Considera-se, portanto, que esse modelo teve o ponta pé inicial no país durante o Programa brasileiro de Qualidade e Produtividade (PBQP.

O público alvo principal da Educação corporativa são os funcionários internos. A intenção é repassar o conhecimento adquirido ou capacitar a partir de treinamentos e estender os benefícios para colaboradores externos que seriam clientes, familiares dos colaboradores e a comunidade de forma geral, a partir de atividades de cunho social.

Benefícios da Educação Corporativa

Há vários benefícios na prática da Educação Corporativa, entre eles estão:

Aperfeiçoamento e inovação dos serviços ou produtos oferecidos pela empresa

Com mais conhecimento, os colaboradores poderão aperfeiçoar os serviços da empresa, inserindo técnicas mais modernas e avançadas para o desenvolvimento das funções, proporcionando inovação e modernização à empresa.

Satisfação dos colaboradores

Com o investimento no aperfeiçoamento profissional, sua empresa alcançará uma equipe mais satisfeita e por isso mais produtiva. Outro ponto relevante é que os colaboradores estarão mais aptos para desenvolver as funções com mais facilidade e sintonia com as inovações do mercado.

– Aumento da competitividade dos produtos e serviços

Uma das grandes vantagens da educação corporativa é a atualização e modernização dos processos, estratégias que evitam seu produto ou serviço se tornar obsoleto ou ultrapassado no mercado, melhorando portanto sua capacidade competitiva frente as outras marcas.

 – Desenvolvimento de comportamentos e atitudes

Outro item essencial a ser observado é que o diagnóstico de determinadas falhas ou problemas durante os processos da empresa podem ser sanadas durante treinamentos, cursos que vão de encontro as dificuldades enfrentadas pela sua empresa. Portanto, você pode munir sua equipe de conhecimento e capacitação em pontos que você enxerga como falhas ou deficientes do seu negócio.

– Padronização do conhecimento para as filiais

Suponhamos que você tenha uma técnica nova que queira transmitir para todas as outras empresas do grupo, uma das formas de alcançar essa estratégia é a partir de Educação corporativa que permitirá a transmissão e o alinhamento do conhecimento entre todas as empresas.

Como as franquias podem fazer uso da educação corporativa transmitindo conhecimento para as filiais?

Agora que você entende a relevância da prática da educação corporativa, fica a dúvida: como implementá-la de forma rápida e simples? Uma forma de transmitir conhecimento para os colaboradores internos da empresa é a partir do uso de softwares de gestão. Ferramentas online que poderão ser acessadas a qualquer hora e lugar e com espaço suficiente para armazenar a quantidade necessária de informações.

A GO, Gestão Online, é uma das empresas que facilitam software online para as empresas promoverem a transmissão tanto para os colaboradores internos de uma organização, quanto para as outras filiais da instituição. Com a GO, evita-se deslocamento e otimiza o tempo disponível do coordenador e do colaborador para os processos de capacitação.

Para conhecer outros benefícios da GO, clique AQUI.